PORTES GRÁTIS PARA PORTUGAL CONTINENTAL

(em compras superiores a 15€)

PORTES GRÁTIS PARA PORTUGAL CONTINENTAL (em compras superiores a 15€)

  • 0 Items - 0,00
    • Carrinho vazio.
pgn_ed_2_GR_4

Resultante da parceria criada em 2015 com a Companhia das Letras Brasil, uma das mais destacadas e premiadas editoras brasileiras, a Companhia das Letras Portugal dedica-se à literatura em língua portuguesa.

pgn_ed_2_GR_4

Resultante da parceria criada em 2015 com a Companhia das Letras Brasil, uma das mais destacadas e premiadas editoras brasileiras, a Companhia das Letras Portugal dedica-se à literatura em língua portuguesa.

Plano Nacional de Leitura

Géneros

Chancela

Filtrar por preço

O nome que a cidade esqueceu

16,97

Ao vigésimo livro, João Tordo regressa à cidade onde tudo começou, para construir uma narrativa atravessada de mistério, solidão e ternura.

«João Tordo tem uma capacidade enorme deefabulação, que não se encontra facilmente.»
José Saramago,
na atribuição do Prémio Literário José Saramago

Revolução

17,96

Do autor do celebrado Deus Pátria Família, um romance arrojado sobre o período mais revolucionário da história portuguesa contemporânea.

«Esquerda, direita, revoluções, ditaduras? Tudo passa. As ideologias são como os cortes de cabelo, mudam consoante as modas. Mas há uma coisa que permanece. O caráter. Só o carácter te previne de ser um pulha ou um oportunista em nome de uma ideia.»

Letras

19,76

Na celebração de 80 anos de vida, Caetano Veloso reúne pela primeira vez as letras de todas as suas músicas.

Organização de Eucanaã Ferraz

A Mãe e o Crocodilo

14,99

A trabalhar numa fábrica de reciclagem algures num lugar centro europeu, ex-fascista, ex-comunista e ex-industrial, Vladimir cria um crocodilo chamado Benito e sobrevive à rotina alimentando sonhos de imigração e de uma relação íntima com uma mulher.

Uma valsa com a morte

14,99

Partindo da música e da literatura, João Tordo regressa ao ensaio, com um conjunto de textos onde explora a relação humana com a espiritualidade e a religião, assim como o medo que nos limita, o optimismo que nos impele, a melancolia que nos afunda e a possibilidade da alegria e da comunhão.

Leme

13,91

A história crua de uma relação tóxica.

Uma narrativa que não deixa pedra sobre pedra nos pilares da resiliência de uma criança subjugada ao negro poder do seu padrasto.

A resistência

14,99

Prémio Literário José Saramago 2017 * Prémio Jabuti 2016 (categoria Romance)

Uma obra que explora magistralmente os temas da identidade, da família e do sentimento de pertença, pela mão de uma das mais promissoras vozes da literatura brasileira contemporânea.

Águas passadas (Livro de Bolso)

12,56

O que os olhos não vêem, o coração não sente.

Duas mortes macabras estão no centro do novo policial de João Tordo, um mistério de tirar o fôlego.

Depois da estreia no género com A noite em que o Verão acabou, João Tordo regressa com um policial de ritmo imparável e delicada sensibilidade, que vai ao âmago dos nossos piores medos.

Os malaquias

14,99

Um casal morre, fulminado por um raio. Os seus três filhos, agora órfãos, seguem destinos separados. É das cinzas que nasce um dos mais cintilantes romances da literatura contemporânea em língua portuguesa.

PRÉMIO LITERÁRIO JOSÉ SARAMAGO

SEMIFINALISTA DO PRÉMIO OCEANOS

Via Ápia

16,16

A turbulenta convivência entre moradores e polícia numa das maiores favelas do mundo é o mote para o primeiro romance de um jovem autor já consagrado.

As três vidas (Livro de Bolso)

12,56

Romance vencedor do Prémio Literário José Saramago 2009 Finalista do Prémio Portugal Telecom 2011

História de amor, saga familiar, mistério policial, retrato de um mundo que ameaça resvalar da corda bamba, Três Vidas é um dos mais marcantes romances de João Tordo, tendo-lhe valido o Prémio Literário José Saramago.

A flor e o peixe

14,99

Uma fábula poética inspirada em dois contos de José Saramago, pela pena de um dos mais premiados escritores portugueses do nosso tempo.

A obscena senhora D e outras histórias

18,86

Prosa escolhida de Hilda Hilst, uma das maiores escritoras de língua portuguesa, e que é também um ícone de liberdade e transgressão.

Uma obra provocadora e profundamente crua, muitas vezes tomada como imoral, que rompeu cânones literários e expandiu horizontes.

1 2 6